domingo, 29 de janeiro de 2012

Pesquisa Datafolha aponta: 82% da população paulistana aprova a polícia na cracolânia

(Foto: arquivo net)
É  bom saber que a  população reconhece o brilante  trabalho feito pela polícia do estado  de   São Paulo. Acabar de vez, impossível, mas combater e  coibir as práticas  de tráfico de drogas, isso é possível.
 
A p resença  da polícia em uma  área, antes dom inada pelo tráfico de  drogas, é uma das melhores resposta  a sociedade. 
 
Evidentemente que o usuário precisa de políticas públicas  e  não de polícia. Mas é preciso que  entendamos que para  cuidar do viciado, precisamos tirar de circulação o traficante. Fechar bocas de fumo, prender responsáveis pelo tráfico, é o ponta  pé inicial para  vencermos esta  batalha.  É bom lembrar que o viciado pode receber  um tratamento, mas depois ele volta para a sua realidade e ali encontra os  traficantes  prontos para agirem.

O  viciado pode  até encontrar  um outro forncedor, mas o número de pessoas que entram  nas drogas, diariamente, cai consideravelmente se os traficantes forem presos.

Inúmeras cracolândias estão espalhadas por este Brasil. Ações enérgicas precisam ser  aplicadas de forma que não se permita que o tráfico ganhe força. Respeitando os que entenderam que a ação da secretaria de São Paulo não foi coerente, quero  deixar claro que, sou a favor da tolerância zero.  Não é alisando, nem com discursos comoventes  que se combate o tráfico de drogas,  parceiro.

Nossos jovens  estão morrendo,  nossas crianças estão com um futuro comprometido. Não dá  para preparar nossas crianças para  o futuro, sem antes, preparar o futuro para as crianças.
 
Parte  de  uma  matéria da Folha de São Paulo deste domingo (29) 

A operação da Polícia Militar para combater o tráfico e o consumo de drogas na cracolândia, no centro de São Paulo, tem o apoio de 82%dos moradores da cidade, mostra a pesquisa Datafolha na reportagem de Vaguinaldo Marinheiro na Folha deste domingo.

São 72% os que dão no mínimo nota 6 para a intervenção, iniciada no dia 3, semanas depois de o governo federal (PT) lançar seu plano nacional anticrack.

Conduzida pelos governos municipal (PSD) e estadual (PSDB), a ação está no centro do debate entre pré-candidatos a prefeito de SP.

Há críticas de que tanto a PM colocada nas ruas de forma apressada quanto o plano federal têm motivação eleitoral. PT e PSDB, em especial, gostariam de usar a ação na campanha deste ano.

Apesar da disputa, a PM na cracolândia tem apoio tanto dos que preferem o PT (83%) quanto dos simpatizantes do PSDB (90%).

Para estudiosos, o resultado reflete a demanda por uma polícia mais forte e atuante, mas é preciso atenção contra abusos.


Por Júnior Campos
Com Folha uol
Postar um comentário