quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Brejinho-RN. Comerciante é morto após reagir a assalto

Nunca foi orientação reagir a assalto. De acordo com relatos de criminosos que respondem por latrocínios, quando há roubo seguido de morte, na maioria dos casos, o homicídio acontece porque a vítima reage. "Entre eu e ele, é preferível que ele morra." Relata latrocidas.

Na noite desta terça-feira (03) um latrocínio chocou a cidade de Brejinho, no Rio Grande do Norte.

Um empresário do ramo da panificação identificado como Reinildo Francolino de Aguiar, 45 anos, foi assassinado na noite dessa terça-feira (3), por volta das 22h, em sua residência situada em frente ao Mercado Público, no centro do município de Brejinho, situado a 48 km de distância de Natal. De acordo com o soldado Lima, policial militar em serviço, a ocorrência deu início após dois homens armados invadirem a casa e anunciarem o assalto. Na ocasião, a vítima teria reagido e baleado por duas vezes nas regiões do peito e perna.

Segundo o soldado Lima, junto com a vítima estava à empregada e mais um morador, que presenciaram a ação dos bandidos. Ainda segundo o policial militar, as testemunhas disseram que a dupla fugiu da residência logo após os disparos e entrou em um veículo Ford K preto, onde estavam um homem e uma mulher, que dispararam com destino ignorado.

Após o crime, o empresário ainda chegou a ser socorrido para o hospital local, mas não resistiu aos ferimentos. De acordo com o soldado Lima, a vítima foi morta com disparos de pistola ponto 40.

A Polícia Militar realizou diligências por toda a região e conseguiu prender um homem de identidade ainda não revelada, que dirigia o veículo Ford K preto. Informações dão conta que ele foi encaminhado para a delegacia no município de Nova Cruz, onde confirmou a ação criminosa e indicou os outros três integrantes, moradores do conjunto Vale Dourado, na Zona Norte de Natal. Dentro do veículo, a identidade da mulher acusada de envolvimento no homicídio também foi encontrada.

O corpo de Reinildo Francolino de Aguiar foi encaminhado para o Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep) para a realização do trabalho de necropsia. 

Por Júnior Campos
Com DN Oline
Postar um comentário