quinta-feira, 14 de julho de 2011

Minitério Público da PB resgatada idosos abandonados no Agreste PB

O resgate de idosos em situação de perigo tem sido uma constante nas Promotorias de Araruna e Cacimba de Dentro. A promotora Ana Maria Pordeus Gadelha relata que já constatou casos gravíssimos, os mais recentes foram de um senhor chamado Manquita, que vivia ao relento em Cacimba de Dentro, e duas irmãs, Tubiu e Nêga, em Araruna.




O primeiro caso, foi solucionado com a internação em uma casa de longa permanência para idosos. As irmãs tiveram a casa em que viviam destruída e passaram a morar com o curador.


A situação dos idosos sempre é comunicada à Promotoria pela população. Ao ser informada, a promotora disse que forma uma equipe com assistente social, psicólogo e psiquiatra do Centro de Assistência Psicossocial (Caps) e, em veículo do próprio Centro, vai ao local onde está o idoso para resgatá-lo.


“Nós trazemos o idoso para o Caps, onde ele é tratado, higienizado e analisado pelo médico, que já prescreve a medicação. Se ele não tiver roupa a gente providencia. Se for uma situação de abrigar, ele já sai para o abrigo e se não, caso tenha alguém da família que queira cuidar dele, a gente já faz um termo de entrega para o familiar”, relata.


O caso do senhor Manquita, de acordo com Ana Maria, era de completa situação de abandono. Ele vivia em uma tenda de papelão e pano, comendo numa cabaça na Zona Rural de Cacimba de Dentro. Mesmo sendo beneficiário da Previdência, Manquita não usufruía do benefício, pois o seu curador judicial era quem ficava com o cartão.


“Eu resgatei o cartão e providenciei a revogação da curatela. Depois de passar pela higienização, por exames médicos e receber roupas limpas, o entreguei ao abrigo na cidade de Belém, juntamente com os seus documentos, uma carteira de identidade, o registro de nascimento e o cartão de benefício da Previdência”.


As duas irmãs Tubiu e Nêga, uma com 85 anos de idade e outra com 89, viviam em situação de risco e eram doentes. Elas moravam em uma casa de taipa e eram cuidadas por um rapaz chamado Pelé, que tinha a posse do cartão delas. As irmãs não quiseram ir para um abrigo, pois queriam continuar sendo cuidadas por Pelé.


Nesse caso, a promotora mandou desmanchar a casa em que moravam e colocou as duas na casa de Pelé, para que ele pudesse cuidar melhor. Recentemente Tubiu faleceu.


Outro sério problema apontado pela promotora é o alto índice de pessoas com transtorno mental nos municípios pertencentes às Promotorias de Araruna e Cacimba de Dentro. Nessa questão, ela afirma que o Ministério Público alcançou duas grandes vitórias: a instalação do Caps de Araruna e a implantação, pela Prefeitura de Cacimba de Dentro, de políticas públicas voltadas para atender pessoas portadoras de transtorno mental.


O Caps está em fase de implantação no município, mas a população já conta com um serviço de psiquiatra, psicologia, assistência social e fisioterapia.


O serviço do Caps é sempre visitado pela promotora que busca verificar a alimentação fornecida, a frequência dos profissionais contratados e se a medicação está sendo fornecida para os usuários.


Com MPPB
Postar um comentário