quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Guarabira-PB. Bombeiros e polícia militar de guarabira realizam ação social no bairro do mutirão

Na manhã desta quarta-feira (30/11) o 3º Batalhão de Bombeiro Militar e o 4º Batalhão de Polícia Militar deram continuidade ao projeto desenvolvido na comunidade do Mutirão na cidade de Guarabira. O projeto intitulado “VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER:ESSE SIM É UM PROBLEMA NOSSO” vem sendo desenvolvido pela Tenente Dayana, do 4ºBPM, e pela Tenente Vivicléa, do 3º BBM, em parceria com a Fundação CUCA e a participação de vários órgãos estaduais e municipais.


Em comemoração ao Dia Internacional de Combate a Violência Contra a Mulher, o projeto realizou uma manhã de serviços destinados às mulheres da comunidade do Mutirão juntamente com o apoio da Fundação CUCA, do Centro de Referência em Direitos Humanos do Agreste (CRDHA), da Universidade Estadual da Paraíba, da 2ª Gerência de Saúde,da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, do Posto de Saúde da Família do Mutirão e do Boticário.

No local foram distribuídos preservativos, lubrificantes e folders educativos, além do agendamento para realização de testes de HIV/AIDS no PSF do bairro e orientações odontológicas. Foram oferecidos serviços de assistência jurídica pelo CRDHA/UEPB e orientações para prevenção e combate às drogas pelo PROERD. Um bazar com roupas e acessórios foi montado no local e os fundos arrecadados foram destinados à Fundação CUCA. O Boticário ensinou técnicas de maquiagem e embelezou as mulheres presentes. Uma oficina com um minicurso de penteados africanos e uma maravilhosa mesa de café da manhã também foram oferecidos para os participantes. O grupo Afroerê e a Capoeira Angola Palmares fizeram apresentações que chamaram a atenção de todos.

A comandante do3º BBM em Guarabira, a Major Jousilen e de Sales Tavares, reafirma a importância da manutenção do projeto e das parcerias firmadas para o desenvolvimento das atividades programadas. Em suas palavras afirma que a violência contra a mulher é um problema social que atinge toda sociedade e os órgãos responsáveis pela segurança pública não podem esquecer e fechar os olhos para essa realidade, sendo necessário prevenir e lutar contra esse tipo de violência diariamente.

Com 3º BBM-PB
Postar um comentário