domingo, 26 de fevereiro de 2012

EXCLUSIVO - Menina de 12 anos é abusada sexualmente desde os 10 pelo padrasto em cidade do curimataú paraibano

“Estou envergonhada. ‘Tá’ todo mundo dizendo coisa com ela.” Essa declaração é de uma mãe que no último dia 21, terça-feira de carnaval, descobriu que seu esposo, com quem convive há pouco mais de cinco anos, abusava sexualmente de sua filha, de apenas 12 anos, há cerca dois anos.

O caso foi registrado na delegacia de polícia civil de Cacimba de Dentro, curimataú paraibano, pelo Delegado Dr. Hilamilton, na sexta-feira (24).

Ao retornar para casa depois do trabalho naquela terça, a dona de casa relatou a polícia que encontrou um preservativo no banheiro de sua casa, ainda com sinais de espermas. A senhora procurou saber com os filhos quem teria usado o preservativo. Ninguém soube informar. A mãe contou para o delegado que estranhou o caso e conversou com a filha que, depois de insistência, a menina confessou que tinha tido relações sexuais com seu padrasto.

A mãe levou a filha para o hospital, mas foi informada pela equipe médica que só a Unidade de Medicina Legal é que poderia examiná-la. Com medo de represália a dona de casa pediu que a equipe médica não informasse ao conselho tutelar, nem a polícia, pois temia que seu esposo a matasse, caso fosse denunciado. 

Sabendo da gravidade do caso a equipe informou o caso ao conselho tutelar do município que de imediato acionou a polícia. 

A criança foi ouvida, juntamente com a mãe. A menor disse que há cerca de dois anos vem tendo relacionamento com o homem. Disse que não contou para sua mãe porque o acusado ameaçava dizendo que se sua mãe soubesse, ele iria dizer que  a criança é que queria  o relacionamento. Acrescentou que quando se relacionavam o acusado tapava  a boca da criança para que ela não fizesse nenhum barulho e que o ato sexual acontecia, em  sua maioria, no banheiro da  residência, quando a mãe da criança  sai para fazer um trabalho em um supermercado da cidade.

A vítima foi levada para o IML de Campina Grande onde passou por um exame de conjunção carnal. O resultado sairá nos próximos dias.

Na nossa ida à Cacimba de Dentro, encontramos a mãe da menor que, preferiu não ser identificada, hospitalizada. Ainda em choque, a mãe da vítima, nas poucas palavras que conversou com nossa reportagem, disse está envergonhada e que os vizinhos estavam culpando a menor pelo ocorrido. Acrescentou ainda que a menor se mostra satisfeita com o relacionamento e que teria comentado com a mãe que tem várias amigas, da mesma idade que, também tem relacionamentos sexuais sem nenhum problema. 

Conversamos com os conselheiros tutelares que acompanham o caso, Vanvam Olegário e Fábio Lima que, nos revelaram que casos semelhantes têm sido comum no município. A prostituição infantil tem ganhando força e para combater o crime, se faz necessário um trabalho em conjunto dos conselheiros, da polícia, justiça e sociedade. Acrescentaram ainda que, é necessário que as mães estejam atentas ao comportamento de suas filhas. Que a falta de atenção é a principal causa para que as meninas se tornem presas fáceis para criminosos que abusam sexualmente de menores. Lembraram que é em casa que muitas vezes o crime acontece.

O acusado, Adalberto Pereira da Silva, “Beto”, ao tomar conhecimento que estava sendo denunciado à polícia, empreendeu fuga. Um mandado de prisão já foi expedido pela justiça e Beto pode ser preso a qualquer momento.

Por Júnior  Campos
Postar um comentário