terça-feira, 22 de novembro de 2011

Guarabira-PB. Mais um homicídio foi registrado com características de execução.

Desta vez a vítima foi um senhor de 51 anos que, até recentemente residia no mutirão, em Guarabira, mas atualmente estava morando no Bairro do Nordeste I, na localidade conhecida como buraco do Afonso. A vítima deixou o mutirão porque vinha sendo ameaçado de morte. Confidenciou a esposa da vítima.

(Foto: Nordeste1)


Antes do relato deste homicídio é necessário voltarmos para o início deste mês.

Era um sábado, 05 de Novembro, talvez fossem 14h20. Ronaldo Sancho da Silva, que residia no mutirão, voltava para sua casa em sua moto Honda Pop 100, de cor vermelha e placa NQE-0809, de Rio Tinto-PB, em companhia da sua esposa, quando dois elementos, um deles encapuzado, os surpreenderam no meio do caminho. Ronaldo teria abandonado a moto e saído correndo na tentativa de fugir, mas foi alcançado pelos assassinos.

Ronaldo foi executado com cerca de seis tiros, todos na cabeça. 

Informações dão conta de que a vítima pertencia a uma facção criminosa no mutirão. O real motivo da execução, não foi esclarecido.

Segunda-feira, 21 de Novembro. São 19 horas. Uma noite aparentemente tranquila, até que barulho de tiros são ouvidos pela comunidade do Buraco do Afonso, crivando de balas sua tranquilidade. Após cessarem os tiros, um corpo é visto caído no chão. É Clodoaldo Clementino de Oliveira, de 51 anos que está morto.

Cláudio como era conhecido a vítima, foi surpreendido com a chegada de quatro homens armados que, sem dá chances para a defesa da vítima, foram efetuando os disparos que alvejaram Claudio, causando a morte imediata da vítima. 

O crime, característico de execução, aconteceu Rua Pedro Francelino, esquina com a Rua Ana Gomes, no Buraco do Afonso, Bairro do Nordeste I.

Cláudio é ex-presidiário e cunhado de Ronaldo Sancho da Silva, assassinado no dia 05 deste mês. Informações dão conta de que Claudio estaria falando o que não devia. Possível motivo para sua execução. A morte do seu cunhado teria motivado Claudio a fazer comentários ameaçadores a prováveis autores do assassinato de Ronaldo.

A polícia não identificou os autores do homicídio nem confirmou o motivo para a execução, mas não descarta nenhuma informação recebida.

Para repassar informações que possam ajudar a polícia a desarticular possíveis facções criminosas existentes em Guarabira e região, ligue para o 190. A identidade do denunciante é resguardada e não é necessário que haja sua identificação. 

Por Júnior Campos
Postar um comentário