sábado, 26 de novembro de 2011

Dona Inês-PB. Prefeito diz está sendo ameaçado após farsa e pede proteção do estado.

A declaração foi dada na tarde deste sábado (26) durante o programa institucional da Prefeitura, levado ao pela Rádio Talismã (99,3).

Prefeito Antônio Justino
Antônio Justino (PSB), prefeito do município de Dona Inês, localizado no curimataú paraibano, há 170 km de distância da capital paraibana, declarou que desde a sexta-feira (25) vem recebendo telefonemas ameaçadores. Justino disse que estará pedindo proteção do estado para ter garantido sua segurança.

De acordo com o chefe do executivo municipal, as ameaças começaram logo após a visita de homem ao seu gabinete nesta última sexta-feira.

Tudo começou com um telefonema que Justino recebeu na manhã dessa sexta-feira. Do outro lado da linha um homem se dizendo vendedor oferecia mercadorias ao prefeito. Justino disse que não tinha interesse em comprar nenhum tipo de produto, mas o homem que, se identificou como sendo Roberto, insistiu convencendo o gestor municipal a recebê-lo em seu gabinete.

Para a surpresa de Justino, a mercadoria oferecida pelo, suposto vendedor, era droga. O prefeito disse que o homem lhe mostrou uma certa quantidade de                                           cocaína, droga esta,  segundo Roberto, disponível para  a comercialização. Neste momento Justino teria se negado a comprar o produto ilícito, alegando não ser usuário de nenhum tipo de  droga ilícita e teria comunicado que acionaria a polícia. “A partir daí ele passou a me ameaçar dizendo que se acionasse a polícia ele iria ligar para as rádios e declarar que eu era usuário de droga.” Contou Justino. Ainda segundo o prefeito, teria sido neste momento que o suposto traficante teria revelado quem seria a pessoa que teria lhe orientado a procurar o prefeito. O prefeito afirmou que, em depoimento, provavelmente na segunda-feira (28), revelará o nome informado pelo homem.    

Antônio Justino declarou que acredita que tudo partiu de um esquema da oposição que, tenta a todo custo, manchar sua pré-candidatura. Durante o programa de rádio várias participações deixaram o apoio ao prefeito.

A ação da polícia

Logo após o Roberto deixar a Prefeitura, o prefeito acionou a polícia que com o telefone do suspeito em mãos montou um esquema para prendê-lo.

Se passando por um funcionário da prefeitura um policial do destacamento local marcou um encontro na localidade de Cachoeirinha, município de Tacima-PB, dizendo querer  comprar a droga. O encontro foi acertado e no momento da suposta compra da droga a polícia deteve o suspeito que foi conduzido para a delegacia de polícia em Dona Inês onde os procedimentos legais foram feitos. A polícia encontrou com o suspeito uma certa quantia em  dinheiro, porém,  não encontrou armas  nem drogas.

O homem se identificou como sendo Roberto Carlos Pereira da Costa, 45 anos, residente na Rua Padre Pinto, em  Solânea-PB.  Em depoimento disse que é viciado e negou ser traficante. Após ser ouvido Roberto que, já cumpriu pena por homicídio, foi liberado por não haver elementos suficientes para mantê-lo preso.

Na próxima semana o prefeito e testemunhas serão ouvidos para que o caso possa ser encaminhado para a justiça. 

Por Júnior Campos
Postar um comentário