domingo, 20 de novembro de 2011

EXCLUSIVO: Foragido da justiça é preso em Bananeiras após assalto. O acusado já assassinou várias pessoas.

Nanú é acusado de cerca  de 9 homicídios
Carlos de Oliveira Ribeiro, vulgo “Nanú”, foi preso no final da tarde deste sábado (19) em Bananeiras, no brejo paraibano, por policiais do Grupo Tático Especial (GTE) da 3ª Regional de Guarabira-PB.

A polícia chegou ao albergado através de denúncias anônimas, como contou o agente do GTE, Nóbrega. “Nanú estava hospedado na casa de um amigo conhecido como Galinha Preta, na Rua da Bica, em Bananeiras. No momento da abordagem o acusado ainda tentou fugir, mas foi alcançado pelo agente Bezerra.” Conversou o agente.

Nanú está há cerca de três meses foragido da justiça.

O acusado foi condenado em Guarabira a cumprir o semi aberto em bananeiras. Como não conseguiu provar residência no município, foi mandado de volta para a capital do brejo paraibano. Nanú não compareceu ao presídio para cumprir com o semi-aberto e passou a se esconder pela região do brejo.

Na quarta feira (16), por volta das 11h00, Nanú invadiu a casa de um empresário conhecido como Marcelo em solanea. A residência fica localizada  na Rua  Josefa  Crispim, centro de Solânea.

No momento o empresário não se encontrava em casa. A esposa e três filhas foram feitas reféns e obrigadas a irem com o criminoso para o quarto. Armado com uma faca peixeira o criminoso passou a ameaçar a família. “Quando percebi ele já estava com minha filha mais nova. Aí perguntou se tinha mais alguém na casa, respondi que as outras minhas duas filhas também estavam em casa. Ele nos levou para o quarto e passou a perguntar onde estava o dinheiro. Eu dizia para ele que não tinha dinheiro, mas ele insistia. Com uma faca na mão ele dizia que ia me matar se não desse o dinheiro. Depois ele passou a nos apalpar, chegou inclusive, a tocar nas partes íntimas das minhas filhas. Perguntava por celulares e outras coisas. Depois de aproximadamente meia hora ele disse que ia na varanda, mas que voltaria e que não era para nós sairmos do quarto. Ele saiu e depois notei um silêncio; foi quando percebi que ele tinha fugido. Da varanda vi ele indo embora em uma bicicleta que roubou da minha casa.” Relatou Dalina Medeiros Nascimento, de 25 anos,  esposa de Marcelo.

O acusado levou dois celulares, peças de roupas, um documento de veículo e uma bicicleta, além de outros pertences da vítima.
 
A vítima voltou a se encontrar com o criminoso na noite deste sábado quando foi a delegacia para reconhecer o acusado. “Não tenho dúvidas de que realmente foi ele (Nanú) que esteve em nossa casa. Quando o vi reconheci logo.” Contou Daliana acrescentando que, no momento em que reconhecia o acusado, passou um filme em sua mente. “Parece que eu estava vendo tudo acontecer novamente. Fiquei trêmula. Ele é frio e dá medo.” Destacou.

Nanú foi autuado em flagrante delito qualificado por roubo. Responderá pelo artigo 157. O Dr. Diógenes, delegado plantonista afirmou que o acusado é perigoso e já tem vários homicídios. Dr. Diógenes lembrou ainda que em outras oportunidades já prendeu Nanú por porte ilegal de arma e roubo em Borborema-PB. “A sociedade ganhou muito com esta prisão.” Encerrou o delegado.

Carlos de Oliveira Ribeiro, o Nanú, é homicida desde os onze anos de idade. Já cometeu vários assassinatos. Foi preso na última vez por assalto. Dono de uma ficha criminal extensa, Nanú é magro e aparenta ser tranquilo. Mas, seu jeito franzino esconde bem o homem mal que está por traz da aparência. O acusado se negou a falar. 

O agente Nóbrega relatou que o irmão do acusado agradeceu pela prisão de Nanú. De acordo com ele, Nanú já estaria sendo ameaçado por está com dívidas em bocas de fumo de Solânea-PB.

Participaram da prisão os agentes do GTE, Nóbrega (Dé), Pereira e Bezerra.


 Por Júnior  Campos
Postar um comentário