sábado, 19 de novembro de 2011

Em Riachão-PB. Vereador da situação pode migrar para a oposição. Duvida?


Na  ideia  de que  tudo  pode acontecer inclusive nada, direcionada  diretamente para o mundo da política, me apego nas informações que têm chegado a este, "fofoqueiro  profissional", e  nunca,  profissional fofoqueiro, que  dão conta de um suposto escanteio no  nome  do   vereador Zé de Pedro, para compor a chapa  encabeçada, a título  de hoje, pelo Vereador Bruno  (PMDB).  Chapa apoiada  pelo  prefeito Paulo Viana (PMDB).

Quem  escuta a  Talismã  FM, já deve  ter  se cansado de  ouvir o vereador Zé de Pedro dizer  da  sua promessa  com  Nossa  Senhora  da Conceição de  que,  não mais será candidato a vereador. O vereador bateu o prego e virou  a ponta.  O  anseio agora é pela disputa de vice-prefeito, apoiado, como já disse, por Paulo Viana.

O fato  é que  um novo  nome surgiu no  cenário  político do pequeno município  que, encontra na política, motivos para as discussões em calçadas, praças e bares. Felipe é o  nome.

Felipe tem parecido como o provável nome para a composição da chapa  majoritária peemedebista.  Dessa forma o  nome de Zé de Pedro fica de fora.

O  plano de Zé de Pedro é  se candidatar a  vice e  apresentar  o nome do  seu filho, Juciélio, como candidato a vereador. Juciélio é presidente do PSC no município e tem afinidades com o  grupo de  Fábio  Moura.

Mas o fato novo pode mudar o rumo  dos planos  do veterano  Zé  de Pedro. 

Caso ele seja  mesmo escanteado, ou em um termo  menos forte, não  seja apresentado para estar na foto  de campanha ao  lado de Bruno, há quem acredite, fielmente, que a  família do veterano oriente e passa  e apoiar  sua saída do PMDB e sua ida para o grupo político liderado  por Fábio Moura.  Soube até  que já estão acontecendo algumas conversas com o vereador neste sentido.

Bem, a ida  de Zé de  Pedro para  a bancada de  oposição na casa legislativa é algo  que não é visto como impossível. Vale  lembrar aqui que, em entrevista a este mago falador, Zé de Pedro disse que não deixaria o  bloco de Paulo Viana mesmo se não fosse indicado como  candidato a vice-prefeito. Naquela entrevista ele disse: "Não  deixarei o bloco político, mas também serei apenas um  eleitor. Igualmente os outros." Mas, se lembrem,  "tudo pode acontecer inclusive nada."

Por fontes  seguras soube  que os vereadores de  oposição, juntamente com a cúpula do grupo, tentam a todo cu$to antecipar esta saída do  vereador  da base aliada de  Paulo Viana. Se possível ainda  este  mês. 

Para a curiosidade  dos senhores,  eu até  sei qual o motivo de  tanto pressa, mas não contarei  agora. A jogada é de mestre  e, confesso que tive dificuldades para montar o quebra-cabeça.

 Por enquanto é só!

Por Junior Campos
Postar um comentário