quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Comandante do 15º BI Mtz comparece no 3º Batalhão de Bombeiros em Guarabira para conhecimento da corporação e selar acordo.

Foi realizado na manhã de hoje (31) uma visita oficial do 15º Batalhão de Infantaria Motorizado de João Pessoa no 3º Batalhão de Bombeiros Militares, em Guarabira. O Ten Cel Umberto Ramos de Vasconcelos, junto com assessores foi recebido pela Maj. Jousilene e oficiais do corpo de bombeiros presentes na recepção.





 
Essa visita faz parte de uma série de viagens feitas pelo exército para as unidades dos bombeiros nas regiões da Paraíba e tem como finalidade a inspeção dos materiais e dos equipamentos utilizados durante as missões dos bombeiros nas áreas de atuação e reforçar a parceria entre os dois orgãos. Vale lembrar que a área de atuação do 3º BBM compreende 53 cidades numa área de 7.462,058 Km² com uma população de 651.054 habitantes.

A visita terminou com um pronunciamento do comandante do 15º BI Mtz aos bombeiros presentes no auditório da corporação. Foi mostradoo compromisso do exércitoem garantir a lei e a ordemno país e atuar nas missões de paz em países com situação de conflito, como o Haiti. E que a relação exército - bombeiros é fundamental em todo o país, assim citando o papel desempenhado pelas duas unidades nas enchentes que destruiram a região serrana do Rio de Janeiro no início do ano.


 
Aqui em Guarabira a vinda do Ten Cel Umberto Ramos foi aguardada com ansiedade, pois essa parceria é fundamental para as medidas de segurança e prevenção de acidentes que o 3º BBM promove para a população, uma vez que, a sociedade também tem papel importante na prevenção desses desastres. Alem disso, a Maj. Jousilene está elaborando um plano de contingência para a seca, já que nessa época do ano a zona da mata do município sofre com a estiagem, provocando as queimadas. No entanto vale conscientizar a população sobre essa situação, pois grandes queimadas são causadas por imprudência da sociedade, uma piola de cigarro jogada em área florestal pode causar incêndios, colocando em risco a vida de pessoas e animais que vivem nas proximidades das áreas afetadas.


Com Francisco Neto/Nordeste1
Imagens - Júnior Campos
Postar um comentário