quinta-feira, 31 de março de 2011

RN - Tem gente forte indo para o PSD.

Informações chegadas das terras riograndenses dão conta da saída do O vice-governador do estado, Robinson Faria do PMN para ingressar no PSD.

De acordo com as informações o ex-presidente da Assembleia Legislativa aceitou o convite do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para ingressar com seu grupo político no Partido Social Democrático (PSD).

Sua ida a São Paulo nesta quinta-feira (31), ao lado do presidente da AL, Ricardo Motta, e o deputado Raimundo Fernandes, seria para confirmar a mudança de sigla.

Veja a Matéria da Tribuna do Norte

O vice-governador do estado, Robinson Faria, está com os dias contados no Partido da Mobilização Nacional. Depois de anos comandando a legenda no Rio Grande do Norte, o ex-presidente da Assembleia Legislativa aceitou o convite do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para ingressar com seu grupo político no Partido Social Democrático (PSD). Nesta quinta-feira (31), Robinson, que está em São Paulo com o presidente da AL, Ricardo Motta, e o deputado Raimundo Fernandes, vai confirmar a mudança.

Um dos principais responsáveis pelo crescimento no PMN no estado, Robinson comandava também, mesmo que de maneira informal, o PP e, durante algum tempo, o PTB. O vice-governador já havia tentado deixar o partido para ser o presidente do PP no Rio Grande do Norte, após a morte do deputado federal Nélio Dias. A lei da fidelidade partidária impediu a mudança. No entanto, agora a saída será possível.

De acordo com a resolução do Tribunal Superior Eleitoral que traçou as regras da fidelidade partidária, as duas possibilidades de um político com mandato deixar o partido sem o risco de perder o cargo são a comprovação de justa causa para a desfiliação, que pode ser por discriminação dentro da legenda, ou a saída para um partido criado após a eleição - o que é o caso do PSD.

O novo partido está sendo viabilizado pelo grupo liderado por Gilberto Kassab, que deixou o DEM e estaria fazendo a nova legenda para que, posteriormente, pudesse se integrar ao PSB. A informação, contudo, não é confirmada por Kassab, que define o PSD como uma legenda independente, nem de oposição nem da base aliada a Dilma Rousseff. No Rio Grande do Norte, o partido ficará na base governista.

Com ida de Robinson para o PSD, também irão deixar o PMN os deputados Ricardo Motta, Gesane Marinho e Raimundo Fernandes. O deputado Antônio Jácome, que no grupo liderado por Robinson Faria, vai permanecer no partido. De acordo com o vice-governador potiguar, mais prefeitos, vereadores e deputados podem ingressar no partido.

"Acredito que o PSD tenha condição de crescer ainda mais do que o PMN, ainda mais porque abre espaço para que políticos com mandatos ingressem e não percam seus mandatos", disse Robinson.

Por Júnior Campos com Tribuna do Norte
Postar um comentário