quinta-feira, 10 de março de 2011

Blogueiro faz uma análise dos rachas em partidos da PB

Caso do PT

- O PT, sem nenhuma surpresa, está dividido: a bancada na Assembléia Legislativa caminha para a oposição ao governo de Ricardo. O grupo de Luiz Couto é contra e a eçe se juntam Júlio Rafael, Walter Aguiar, Adalberto Fulgêncio e quase todo o diretório do partido em João Pessoa.

Definitivamente, não dá mais pra segurar porque se o clima continuar sendo esse, adeus 2012.
 
Caso dos tucanos
 
- O PSDB tem com certeza um encontro marcado com a dissidência: Cícero Lucena não abre mão de presidir o partido na Paraíba e Cássio Cunha Lima, quase permanentemente é uma espécie de pré-candidato a este cargo. Bom, ou alguém desiste ou os dois vão bater chapa.

Além disso, tem o caso do vice- Rômulo Gouveia, que é do PSDB, participa do governo do PSB e já reafirmou algumas vezes que vota em Luciano Agra para prefeito de João Pessoa. Cícero está num pé e noutro para se candidatar. Reelegendo-se presidente dos tucanos, vai ser candidato e admite até se compor com o PMDB de José Maranhão.

Caso do PMDB

- O PMDB também trava a sua luta particular: vários deputados e outras lideranças do partido já falam em mudança na Executiva Estadual, hoje comandada pelo ex-governador Maranhão. Até o PMDB de Veneziano, mais ligado a Campina Grande, admite a discussão desse tema. Ainda mais se Maranhão for mesmo nomeado para um cargo federal.

A situação anda tão complicada que hoje o presidente peemedebista, Antonio de Souza, informou que vai convocar o líder do partido na Assembleia Legislativa para dar explicações sobre as adesões ao governo que estão ocorrendo na bancada.

Caso do PTB
 
O PTB parece ter sido o primeiro a enfrentar a crise. Como as broncas internas entre Armando Abílio e Carlos Dunga começaram antes, pode ser que haja um desfecho antecipado. Os dois podem chegar a um acordo, via direção nacional.

Mas o deputado Dunga Júnior já avisou: quer mudança na direção partidária. Acha que o tempo de Armando Abílio passou. E disse com todas as letras: “Se o partido não se reunir para buscar uma reestruturação com vistas às eleições de 2012, vou pedir a desfiliação partidária”.

Com Blog do Agnaldo
Postar um comentário