terça-feira, 10 de maio de 2011

Caso Victor pode ganhar novo rumo nas investigações.

Caro leitor!

É em forma de um diálogo que venho relatar como foi o dia de buscas pelo corpo de Victor.

As buscas tiveram início por volta das 09h00. Para dar suporte cerca de 70 homens da polícia militar entraram em campo e se juntaram a mais de 100 pessoas que, se espalharam pelas matas existentes na localidade de Mulungú, zona rural de Dona Inês-PB.

Foram muitas as investidas, todas elas sem sucesso. As buscas contaram ainda com o reforço do corpo de bombeiros que entraram em três açudes e dois barreiros na tentativa de localizar a criança, mais uma vez, nada foi encontrado.

As buscas aconteceram por cerca de 4 km.

Já no fim da tarde eu estava conversando com a Margarida, mãe de criação do Victor, quando ela revelou que a roupa com a qual a criança tinha saído de casa, foi encontrada em cima do guarda roupa de sua casa.

Não houve explicações de como a roupa chegou até a casa. Por esta razão resolvi procurar a Ana Lúcia, esposa de Júnior, principal suspeito do desaparecimento da vítima. Ela foi uma das poucas pessoas que presenciou Junior e Victor naquela sexta. Questionei sobre a roupa que Victor usava naquela manhã e Ana Lúcia confirmou o que Maragarida já havida dito. A criança estava mesmo de calça e camisa azul.

O fato da roupa ter aparecido em casa, pode mudar o rumo das investigação.


Por Júnior Campos
Postar um comentário