segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O moido das Polícias Civil e Militar começou. A greve já é realidade.

E agora quem poderá nos salvar?

As polícias civil e militar da Paraíba decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. A deflagração do movimento foi aprovada em assembleia da categoria realizada hoje à tarde em frente ao Palácio da Redenção. Sobre um carro de som, lideranças como o Major Fábio (DEM) criticaram o governador Ricardo Coutinho (PSB) pelo não pagamento da chamada PEC 300 da Paraíba e também prometeram cruzar os braços. A PM segundo a decisão divulgada pelo Major, pára à meia-noite de hoje. Já a polícia civil terá que tomar algumas providências e deve se engajar na greve em 72 horas.

- A polícia decidiu e eu tenho certeza que as câmeras do Palácio da Redenção viram que foi por unanimidade. A Polícia Civil tem que enviar alguns comunicados e deve parar nas próximas 72 horas. A única proposta do governador foi que nós somos terroristas. São declarações irônicas e irresponsáveis que só levaram à revolta e à humilhação dos policiais da Paraíba.

Durante a assembleia, um dos manifestantes usou o microfone para aconselhar a Federação Paraibana de Futebol a cancelar os próximos jogos do Campeonato Paraibano. Ele chegou a dizer que se a polícia comparecesse aos estádios, os grevistas iriam retirá-los para que se incorporassem à mobilização. Em meio ao ato público, muitos fogos e até bombas foram explodidos na Praça dos Três Poderes.

Com ParlamentoPB

Postar um comentário