segunda-feira, 30 de julho de 2012

Após prefeito ser caçado, cidade do curimataú paraibano está há 5 dias sem representante do executivo

Na última quinta-feira (26) saiu o acordão para que o prefeito Paulo Viana deixasse a cadeira do executivo municipal.

No dia 19 de Julho, deste ano, o TRE-PB rejeitou os embargos de declaração opostos contra a própria decisão do plenário no julgamento do último dia 22 de Maio, quando foram cassados os mandatos de Paulo da Cunha (PMDB) e Edvaldo Moura (PSB), respectivamente prefeito e vice do município de Riachão, no Curimataú paraibano.

Com essa decisão Paulo Viana deixou a prefeitura, juntamente com seu vice-prefeito, e desde então, precisamente há cinco dias, o município está sem um representante do poder executivo.

No final da tarde desta segunda-feira (30) os vereadores do municípío se reuniram para elegerem o presidente da casa legislativa do município, vereador Ciélio (PPS), como novo representante do poder executivo, mas o vereador não teria aceitado a indicação dos pares e nesta terça-feira (31), vereadores procurarão a justiça que, deverá se pronunciar a respeito do caso.


Por Júnior Campos


Postar um comentário