quinta-feira, 13 de setembro de 2012

GUARABIRA-PB. Delegado regional comenta declarações de menor apreendido que disse existir grupos rivais na cidade

Com exclusividade, nossa reportagem conversou com Dr. Luciano Soares, delegado responsável pela 3ª Delegacia Regional de Polícia Civil, sediada em Guarabira, sobre declarações de um menor infrator que afirmou existir grupos rivais na cidade de Guarabira.

A declaração foi dada pelo menor J.C.LS., de 17 anos, que foi apreendido na noite da segunda-feira (10) com um revolver calibre 38. De acordo com as declarações do menor, existem dois grupos rivais que se digladiam e disputam territórios na capital do brejo. Acrescentou ainda que um dos grupos pretende vingar a morte do Babu, assassinado em 11 de março/2013.

Para o Dr. Luciano, as declarações foram dadas em um momento de tensão, onde o menor demonstrou transtorno ao declarar que iria se vingar da morte do Babu. Porém, as declarações foram colocadas no depoimento que, foi acompanhado por um representante do conselho tutelar e familiares, de modo que serão apuradas pela polícia civil. “São informações preciosas e caberá a nosso núcleo de inteligência averiguar todas as declarações do menor e prepararmos as ações necessárias.” Declarou o superintendente.

Para o delegado, não há indícios para se falar em grupos criminosos que estejam se digladiando em disputa por território. Segundo seu entendimento, existe um menor que quer vingar a morte de um comparsa e, naturalmente, existe por outro lado, quem queria defender o acusado do assassinato. “São menores infratores, criminosos de pequena periculosidade que, só precisam serem corrigidos pela polícia e pelo estado. É aí que entra o papel da população em nos ajudar a chegar a estes menores infratores e criminosos, de maior potencial, para tira-los de circulação. Não há motivo para pânico ou terror. Volto a ressaltar, são menores que só precisam de correção e de um olhar das políticas públicas que venham das esferas municipal, estadual e federal. E a polícia está preparada para agir e assegurar a ordem, tranquilizando a população. É preciso lembrar que foram mais de 100 dias sem registro de mortes violentas, resultado de um trabalho incansável das polícia civil e militar.” Declarou Dr. Luciano Soares.

O delegado falou ainda sobre os últimos cinco homicídios registrados nos últimos dias. Destacou que dois dos crimes foram por motivos passionais e três, supostamente, por acerto de contas, tendo a droga com tônica das execuções, ressaltando que o núcleo de inteligência da polícia Civil, GTE, está trabalhando para elucidar os casos.

De acordo com o delegado, o trabalho de investigação da PC, vem ocorrendo diuturnamente, com o objetivo de preservar a ordem e combater o crime. 

Por Júnior Campos

Postar um comentário