quinta-feira, 6 de setembro de 2012

BRASIL. O país do humor, terá mais uma piada para contar. LEIA!

Nesta quarta-feira (05) o resultado de um levantamento trouxe o Raio X do consumo de cocaina no nosso país. Sem muitas novidades, o resultado é aquilo que já se espera. Em um país onde tudo é criado para fomentar o crime, o resultado não poderia ser diferente.

Leia um trecho da matéria do globo

"


O ranking mundial no consumo da cocaína Foto: Editoria de Arte


SÃO PAULO – O Brasil é o segundo maior consumidor de cocaína em relação ao número absoluto de usuários, perdendo apenas para os Estados Unidos. É o que mostra o segundo Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (II Lenad), realizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e divulgado nesta quarta-feira. O levantamento diz que 2,8 milhões de pessoas fizeram o uso da droga e seus derivados no último ano, entre elas 244 mil adolescentes. O II Lenad mostra, ainda, que o Brasil representa 20% do consumo mundial de cocaína e crack. Em relação a esta última, o país é o maior mercado consumidor do mundo. Um milhão de pessoas utilizaram crack no último ano.

Um dia antes dessa divulgação, um posicionamento do relator da Subcomissão Especial de Crimes e Penas da Câmara, vinculada à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), explica melhor a causa desse crescimento no consumo da droga, que pelo visto, em poucos meses chegaremos em primeiro lugar no ranking de usuários de cocaina e derivados. 

Leia esta outra matéria do globo 

 "BRASÍLIA - A Subcomissão Especial de Crimes e Penas da Câmara, vinculada à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), aprovou no início da noite desta terça-feira (04) alterações e inovações no Código Penal. Uma das principais novidades do texto, do relator Alessandro Molon (PT-RJ), foi o estabelecimento de critério para distinguir usuário de traficante de drogas. Quem portar quantidade de droga equivalente a cinco dias de consumo, será considerado usuário. Acima dessa quantidade, será enquadrado como traficante. Um dos modelos seguidos pelo relator, foi o de Portugal, onde o limite para usuário é de quantidade equivalente a dez dias. Usuário será aquele que a quantidade de droga apreendida corresponder ao consumo médio individual do período de cinco dias. A Anvisa será responsável por definir qual a quantidade de consumo diário.

- Ainda assim, ficamos no meio caminho. Nem três dias, como defenderam algumas pessoas, e nem os dez dias da legislação portuguesa. Cinco dias considero de bom termo. O importante foi estabelecer um critério objetivo para essa distinção. A falta dessa distinção faz com que usuário pobre seja considerado traficante e traficante rico seja considerado usuário - disse Alessandro Molon.

O secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Marivaldo Pereira, que parabenizou Molon no final da sessão, entende que essa mudança na lei é importante para definição de critérios claros.

- É fundamental ter esse critério objetivo. Hoje, é muito subjetivo. É uma discussão muito bem-vinda - disse Marivaldo.

O texto de Molon ainda será apreciado pela CCJ e depois seguirá para o plenário."(O Globo)

Como é que o país espera acabar com o tráfico, tratando o usuário como causa, quando é apenas um efeito? Se tiver quem compre a droga, não terá quem venda? 

Aproveito para deixar uma orientação para os traficantes disgraminhas, caso o texto seja aprovado no plenário da Câmara Federal, andem apenas com a quantidade prevista por lei, só assim vocês passarão facilmente por usuários, sem punição alguma.


Curioso mesmo é saber como a ANVISA vai definir a quantidade de consumo diário. Vão também criar uma lei determinando o consumo diário? Aproveitem e determinen o sonsumo diário para alimentação, afinal, tem muita gente obesa no nosso país.


Outra coisa, e para o usuário, o estado vai garantir o quê? Hoje não há nenhuma política pública eficiente que tire o usuário do submundo das drogas. Discurso bonito não falta. Queremos resultados seus Doutores.


É amigos, vamos nos acostumando, que nos país do humor, a piada está sendo construída, e em pouco tempo poderemos ter uma nova piada para contar nas praças e calçadas do nosso país. Pior de tudo é que com tantos filhos mortos pelo tráfico e pela droga, talvez não tenhamos razões para sorrir!


Por Júnior Campos

Com informações do Globo (www.oglobo.globo.com)


Postar um comentário