terça-feira, 26 de março de 2013

EXCLUSIVO - Câmara Municipal de cidade paraibana gastou mais de 21 mil reais com combustível em 2012; o suficiente para percorrer mais de 75 mil km. Veja outros municípios.

Quantos quilômetros é possível percorrer com mais de 6 mil litros de combustível e qual a necessidade de um carro oficial de uma Câmara municipal, percorrer mais de 130 quilômetros por dia, em média? Gastos excessivos com combustíveis ou necessidade?

Nossa reportagem entrou no Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade, do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, o SAGRES; e fez um levantamento dos gastos com combustíveis de algumas câmaras municipais, relacionados ao exercício do ano de 2012. Os gastos são semelhantes entre várias Casas Legislativas e em alguns casos, apontam para um custo com combustível que ultrapassa os mil reais por mês. É o que revela um levantamento feito pela nossa reportagem.

Os municípios de Caiçara e Logradouro, de acordo com nossa pesquisa, foram os dois que menos tiveram despesas com combustível na região; gastaram pouco mais de 5mil e setecentos, cada. Já Serra da Raiz e Bananeiras tiveram um custo de aproximadamente 8 mil reais. Dona Inês, Borborema e Pedro Régis, tiveram um gasto semelhante, que passou dos oito mil; este último, se aproximando dos nove mil reais. Situado no vale do mamanguape paraibano, o município de Curral de Cima pagou nove mil quatrocentos e quarenta reais com o consumo de combustível no ano.

Cacimba de Dentro, Araruna, Solânea e Lagoa de Dentro, passaram dos 12 mil reais, cada. A Câmara Municipal de Tacima, teve um gasto de mais de dezesseis mil reais, ficando atrás do município vizinho, Riachão, que teve um gasto de mais de dezoito mil reais. 

O destaque fica para os municípios de Belém e Casserengue. Em 2012, a Câmara Municipal de Belém teve um gasto de mais de 20 mil reais com combustível; já Casserengue, passou dos 21 mil reais.

Vamos considerar que o preço de um litro de gasolina, combustível consumido pela maioria dos veículos das câmaras; custe em média, dois reais e oitenta centavos. Fazendo um calculo básico, logo descobrimos que nas câmaras onde o custo passou dos doze mil reais por ano, foram consumidos uma média de, 4.285 (quatro mil, duzentos e oitenta e cinco) litros de gasolina; supondo ainda que o veículo faça 10 km com um litro, daria para percorrer cerca de 42. 850 (quarenta e dois mil, oitocentos e cinquenta) quilômetros; que divididos por 365 dias do ano, seria necessário que o veículo percorresse mais de 115 km, em média, por dia.

Já no caso do município de Tacima, onde o gasto anual ultrapassou os dezesseis mil reais, considerando o mesmo preço do combustível e a mesma quilometragem por litro, calculamos que foi consumido uma média de 5.714 litros de combustível, o que daria para percorrer 57 mil quilômetros, numa média de mais de 150 por dia.

No município de Riachão foram pagos com combustível, mais de dezoito mil reais, que daria um consumo anual, em média, de 6.428 litros do combustível, o suficiente para percorrer mais de sessenta mil quilômetros, o que daria mais de 160 por dia.

A câmara Municipal de Belém conseguiu ter um gasto que ficou muito acima da média, foram pagos mais de 20 mil em combustível, com um total de mais de sete mil litros consumidos ao longo do ano, o que daria para percorrer mais de setenta mil quilômetros; rodando mais de cento e noventa por dia.

O caso que mais chamou a atenção na região, foi o do município de Casserengue. Em 2012, foram gastos com combustível, mais de 21 mil reais; foram mais de sete mil e quinhentos litros de combustível consumido, o suficiente para percorrer mais de 75 mil quilômetros, numa média de mais de duzentos quilômetros por dia. Nossa reportagem descobriu ainda, que a mesma câmara pagou no ano de 2011, pouco mais de cinco mil reais. Uma disparidade de mais de 15 mil reais, nos cofres públicos da casa.

Diante deste quadro, como explicar os gastos semelhantes nos doze meses do ano, quando na maioria das casas legislativas, o recesso parlamentar é de quatro meses; considerando ainda, os fins de semana e os feriados? E como justificar tantos quilômetros rodados ao longo do ano.

O presidente da Casa Legislativa de Belém, no exercício 2012, Zé Santana, foi questionado pela nossa reportagem, mas não quis se pronunciar sobre o caso. Outros gestores foram informados da nossa reportagem, mas não quiseram discutir o assunto.

CONFIRA OS GASTOS COM DETALHES

Caiçara - 5.733,29

Logradouro - 5.771,58

Serra da Raiz - 7.744,29

Araruna – 12.241,51

Solânea – 12.395,02

Lagoa de Dentro – 12.715,00


Cacimba de Dentro – 12.148,90

Pirpirituba- 7.985,80

Bananeiras - 7.797,27

Dona Inês – R$ 8.295,11

Borborema – R$ 8.848,00

Pedro Régis – R$ 8.904,27

Curral de Cima – R$ 9.446,36

Tacima – R$ 16.710,82

Riachão – R$ 18.635,96

Belém – R$ 20.314,97

Casserengue – R$ 21.160,65; em 2011 – o gasto foi de R$ 5.471,84.

Os dados aqui pesquisados estão disponíveis no SAGRES. Você pode conferir os gastos com combustíveis da sua câmara municipal, ou outros gastos, acessando www.sagres.tce.pb.gov.br

Por Júnior Campos
Postar um comentário