segunda-feira, 8 de abril de 2013

Encontro confirma instalação de UERN e UFRN na região Agreste do RN

Levar universidade de qualidade para a região Agreste do Rio Grande do Norte se tornou pauta obrigatória do mandato da deputada estadual Márcia Maia. A parlamentar, que já requereu no plenário da Assembleia Legislativa a instalação de um Campus da UERN, em Nova Cruz, reforça também o pleito pela presença da UFRN, na região. A perspectiva é positiva para a instalação dos dois Campi.

No último final de semana, a deputada estadual participou do “II Debate em Defesa dos Campi da UERN e da UFRN”, no auditório do Campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN), em Nova Cruz (RN). O encontro foi organizado pela Comissão em Defesa dos Campi da UERN e da UFRN e pelo Centro Popular de Cultura (CPC).

O evento teve o objetivo de discutir a criação dos campi da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) no município. 

Atualmente, pouco mais de 200 estudantes são beneficiados pela Universidade Estadual que tem sofrido com a falta de estrutura e equipamentos para desenvolvimento das atividades. Em relação à instituição federal, sequer existe um Campus na região Agreste e os cursos disponíveis são todos à distância. “A região que não conta com a estrutura de Campus de qualquer das universidades públicas em funcionamento do nosso estado. Apoiamos o pedido e vamos lutar para garantir que a região Agreste possa ter condições de oferecer formação adequada em nível superior e produção científica", justificou a deputada pessebista.

A vice-reitora da UFRN, Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes, presente no evento, disse que a Universidade pretende reativar o campus de Nova Cruz, com cursos presenciais. “Faz parte do nosso plano de gestão ampliar o ensino superior no interior, mas é preciso fazer isso de forma sistêmica e organizada, para garantir a mesma qualidade de ensino que os cursos da UFRN em Natal oferecem”.

Para o reitor eleito da UERN, Pedro Fernandes, é preciso consolidar o ensino superior, mas é preciso escolher os cursos que realmente atendam a demanda da região. “A tristeza de fechar um curso é muito maior que a alegria de abrir”, afirmou.

Também estiveram presentes no evento Eduardo Vasconcelos, coordenador geral da Comissão em Defesa dos Campi da UERN e da UFRN; Ana Lúcia Dantas, diretora do Campus UERN –Natal; Francisco de Assis Oliveira, diretor do Campus do IFRN de Nova Cruz; e Luiz Augusto de Morais Filho, coordenador do NESA-SEDIS. Representaram a comunidade, o prefeito do município, Cid Arruda Câmara; Tiago Vicente, presidente da Câmara dos Vereadores de Nova Cruz e o pároco da cidade, Francisco de Assis Inácio.

Com Assessoria
 
Postar um comentário